Prof. Alan Vinícius

Modelos de Aprendizagem

Por Prof. Alan Vinícius

Antes de começar a interagir com o tema, gostaria de te fazer uma pergunta:

1) Você conhece os modelos relacionados à aprendizagem?

2) Qual modelo é mais eficiente para Você: visual, auditivo ou cinestésico?

Se Você não respondeu com clareza a pergunta, então precisa acompanhar este artigo com toda a atenção.

O que vai encontrar neste artigo:

1) O que são modelos de aprendizagem?

2) Modelo Visual;

3) Modelo Cinestésico; 

4) Modelo Auditivo;  

1) O que são modelos de aprendizagem?

O processo estudantil é composto por diversas peculiaridades, dentre elas a forma que o estudante efetua com prevalência a retenção do conteúdo programático. A palavra “estudar” vai muito além de simplesmente ouvir um professor ou ler acerca de determinado assunto. 

Com efeito, o aprendizado do conteúdo que será objeto de avaliação no concurso público ou em qualquer outro processo de avaliação requer a utilização de técnicas eficientes que lhe permita a captação e armazenamento da informação. Neste sentido, três modelos de aprendizagem possui destaque: o visual, o auditivo e o cinestésico. 
 
Antes de adentrarmos a análise de cada um dos modelos é importante frisar que não há excludência, ou seja, todos os estudantes se utilizam dos três modelos, no entanto existe destaque para um ou alguns deles.

2) Modelo Visual:

O primeiro modelo de traduz nos Alunos(as) considerados visuais. A utilização da visão se configura como o sentido principal de retenção dos conteúdos. Neste caso, o estudante consegue absorver os detalhes abordados nas aulas expositivas a partir de quadros esquemáticos, tabelas de sistematização, mapas mentais, etc., que possibilitem um desenho mental com evidências dos assuntos analisados.
Assista ao vídeo abaixo e entenda como os modelos de aprendizagem se destacam:

3) Modelo Cinestésico:
 
Os Alunos(as) cinestésicos são aquelas que precisam de uma atuação ativa para que o aprendizado se consolide. Existe a necessidade por parte deste perfil de estudante de tocar, cheirar, experimentar, sentir, etc. Ou seja, o(a) Aluno(a) precisa de uma tradução mais prática dos assuntos a fim de gerar um grau de fixação mais robusto dos conteúdos em processo de aprendizagem.
Neste modelo, o Aluno(a) não se contenta em apenas visualizar ou ouvir um conteúdo, ele ou ela precisa “colocar a mão na massa”. O desenvolvimento de interpretações, fichamento, resumos são pontos cruciais de retenção do conteúdo programático.

APROFUNDE OS SEUS CONHECIMENTOS SOBRE OS MODELOS DE APRENDIZAGEM:

Inscreva-se e Baixe gratuitamente o E-book com os 04 Pilares da Produtividade Estudantil

Esses dados serão utilizados para entrarmos em contato com você e disponibilizarmos mais conteúdos e ofertas. Caso você não queira mais receber os nosso emails, cada email que você receber, incluirá ao final, um link que poderá ser usado para remover o seu email da nossa lista de distribuição.

POSTS DO BLOG